Quarta, 19 de Junho de 2024
(74) 9 9910-1010
Brasil SAÚDE

Anvisa volta a proibir a venda de álcool líquido 70%

A agência havia permitido a comercialização durante a pandemia de covid-19; prazo de liberação encerrou em 31 de dezembro de 2023.

07/04/2024 09h25 Atualizada há 2 meses
Por: Pascoal Ferreira
A partir do dia 30 deste mês, a comercialização do produto voltará a ser proibida.
A partir do dia 30 deste mês, a comercialização do produto voltará a ser proibida.

Farmácias e mercados têm até o próximo dia 30 para esgotar os estoques de álcool etílico na concentração de 70%, o famoso álcool 70%, na forma líquida. O item em gel ainda poderá ser comercializado. A obrigação segue as regras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que regula a venda de produtos do tipo no Brasil.

Mas por que a venda dos produtos, muito utilizados durante a crise sanitária da Covid-19, foi vetada no país? Na realidade, o amplo comércio do álcool 70% líquido foi proibido no Brasil ainda em 2002 depois de uma resolução da Anvisa apontar “os riscos oferecidos à saúde pública decorrentes de acidentes por queimadura e ingestão, principalmente em crianças”.

Na época, um informe do Ministério da Saúde destacou estimativas da Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ) de cerca de um milhão de casos anuais envolvendo acidentes do tipo no país, 300 mil deles com crianças menores de 12 anos e, 45 mil destes, devido ao álcool. A venda passou a ser restrita a lugares como hospitais, laboratórios e empresas que precisam de uma esterilização específica.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.