Política

Trabalho desenvolvido pelo Maanaim em Irecê é destacado em audiência pública

Audiência debateu a importância da criação e fortalecimento de políticas públicas sobre as drogas
Foto: Irecê Repórter

Há 24 anos, a Comunidade Terapêutico Maanaim em Irecê, desempenha um trabalho social de extrema relevância no processo de ressocialização inclusão social de dependentes químicos. As ações da instituição foram destaques em uma audiência pública ocorrida nesta terça-feira (3), na Câmara Municipal.

O evento reuniu representantes do Poder Executivo, Polícia Militar, vereadores, profissionais da saúde, social e educação, além de familiares e ex-acolhidos da instituição. O juiz federal Gilberto Pimentel também esteve presente. A idealizadora da atividade foi a presidente do Maanaim, Fátima Rocha.

EMOÇÃO

Além dos discursos em defesa e fortalecimento de políticas públicas sobre as drogas, a audiência também foi marcada por relatos emocionantes de acolhidos pela instituição. Daniel, por exemplo, não conteve a emoção ao relatar sua história. “Aos 17 anos fui colocado pra fora de casa. Fui para Feira de Santana e lá, conheci as drogas. Graças a Deus que fui acolhido pelo Maanaim e encontrei uma verdadeira família”, disse ele, com a voz embargada.

Fátima Rocha considerou a audiência um grande avanço. “É uma vitória estarmos aqui, apresentando esse trabalho árduo, mas gratificante, e dialogando sobre a importância de mais políticas públicas para resgatarmos dependentes químicos que esperam por ajuda. Precisamos de mais momentos como este, para fortalecer as ações e construirmos, juntos, novas oportunidades e possibilidades para quem mais precisa”, finalizou Fátima, ressaltando que o Maanaim é hoje um campo de pesquisa científica e estágio de serviço social e psicologia. 

Comentários

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Irecê Repórter, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.