Municípios

Protesto pede liberdade de acusado de atirar contra transexual em Presidente Dutra

Preso há mais de 90 dias, Domingos é acusado de atirar contra Bárbara Trindade, deixando-a paraplégica

No último domingo (30), amigos e familiares do frentista Domingos Mendes, de 20 anos, promoveram uma grande manifestação no município de Presidente Dutra, no Centro Norte da Bahia. Preso há mais de três meses, o jovem é acusado de efetuar disparos de pistola contra a transexual Bárbara Trindade, deixando-a tetraplégica.

"A manifestação de hoje superou todas as nossas expectativas. Deu para demonstrar a insatisfação geral da população. Tenho certeza absoluta que não tem mais como as autoridades contestarem a inocência do meu filho. Presidente Dutra hoje deu a resposta, que não tem como a delegada, o promotor, o Ministério Público e o juiz do caso fazerem vista grossa. Tenho certeza que justiça será feita", disse Miguel Mendes, pai de Domingos, em conversa com o BNews após o ato.

"Acontece em Presidente Dutra um dos erros judiciais, talvez, o maior da história  da cidade, da microrregião e talvez da Bahia", classificou Miguel Mendes. A manifestação terminou pouco antes do meio-dia.

O CASO

De acordo com os familiares de Domingos, em denúncia publicada pelo BNews, o verdadeiro responsável pelo crime é o policial militar Paulo Roberto Ferreira Machado, que encontra-se detido no Batalhão de Choque da PM, em Lauro de Freitas. O atentado teria sido motivado pela exposição de um suposto caso de Paulo Roberto e Bárbara. A arma utilizada no crime, uma pistola Glock 380, seria do PM.

 

Ao BNews, a delegada Ezerlina Rocha afirmou que aguarda a quebra de sigilo telefônico para fechar o inquérito, que investiga o PM. Segundo a delegada, a transexual insiste em acusar Domingos, apesar de testemunhas e imagens de câmeras apontarem baixa iluminação no local do crime. Domingos, que é pai de um garoto de 2 anos, segue preso na delegacia do Município; enquanto que a transexual está sob cuidados médicos em um hospital de Salvador.

Comentários

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Irecê Repórter, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.