Bahia

Pagamento por aproximação cresce 80% entre consumidores da Bahia

Pagamento por aproximação cresce 80% entre consumidores da Bahia

A adesão e demanda crescentes pelas novas tecnologias bancárias estão redefinindo a indústria de pagamentos. E a disposição dos consumidores de acessar cada vez mais serviços financeiros digitais tem incentivado o desenvolvimento de novos recursos sofisticados para melhorar a experiência dos clientes. Neste universo, destacam-se as modalidades digitais dos cartões e o Pix, que apontam curva ascendente de uso, se consolidando entre as preferências das pessoas. 

Exemplo disso são as compras efetuadas com a tecnologia Aproxime e Pague (ou NFC, do inglês Near Field Communication), considerando cartões de crédito e carteiras digitais. Levantamento do Itaú Unibanco aponta que, na Bahia, o uso dessa modalidade no pagamento de compras físicas teve alta de 80% (na quantidade de transações) no primeiro trimestre de 2023, na comparação com o mesmo período do ano anterior. No período, ela representou 27% de todas as compras físicas. Já o uso convencional do cartão, por inserção, caiu 14% - e passou de 85% do total das compras realizadas em 2022 para 73% este ano. 

“Os pagamentos sem contato foram acelerados por necessidade e são uma das direções no horizonte da indústria de meios de pagamentos. Conforme os consumidores estão se tornando adeptos ??dessas modalidades, o mercado vislumbra mais oportunidades de apresentar inovações no futuro próximo”. considera Mário Miguel, diretor de Pagamentos do Itaú Unibanco. 

“Diante dessa dinâmica de transformação digital, no Itaú investimos amplamente na utilização de métodos e tecnologias, como inteligência artificial, big data e analytics, para garantir a melhor experiência para os clientes por meio de todos os canais de atendimento, visando atender suas demandas recorrentes com uma oferta completa de produtos e serviços”, complementa.

O estudo traz ainda alguns dados curiosos sobre o uso da modalidade na Bahia. Os homens são os que mais usam a tecnologia, com 59% das transações, e 62% do valor gasto; entre as gerações, a que mais utiliza é a geração Y, com 44% de share – e curiosamente, a que tem maior avanço no uso são os babyboomers (pessoas com mais de 58 anos), com aumento de 91% no uso. Os segmentos nos quais a tecnologia é mais utilizada para os pagamentos são os mercados (13% das transações), lojas de conveniência (9%), restaurantes (8%), postos de combustíveis (7%) e fastfoods (7%) – todos locais onde a tendência é realizar os pagamentos de forma rápida e prática. 

 

CARTÃO VIRTUAL

Observando especificamente o uso do cartão virtual, que oferece uma camada adicional de segurança nas transações feitas pela internet, há um avanço importante: nos três primeiros meses de 2023, o uso do cartão virtual subiu 100% na Bahia (na comparação com o mesmo período de 2022), considerando a quantidade de transações. Em relação ao valor transacionado, a alta foi de 65%, alcançando 16% do total das compras online. 

“Esse avanço significativo se refletiu também em uma queda na contestação de fraudes. No ano passado, a partir do momento em que passamos a estimular mais o uso do cartão virtual – seja com campanhas ou com novas funcionalidades – verificamos uma redução no número de clientes que contestaram compras por motivo de fraude. Conseguimos ver na prática como o cartão virtual protege o cliente na hora da compra online”, explica Mario. 

A ampliação da digitalização também vem mudando a forma como pessoas e empresas interagem e fazem negócios. O Pix segue em ascensão entre os meios de pagamento, com aumento consistente trimestre a trimestre no total transacionado pelos clientes do Itaú. A modalidade teve um salto de 123% na quantidade de operações realizadas no primeiro trimestre de 2023 na Bahia, ante o mesmo período de 2022, e de 78% no valor transacionado – considerando os Pix realizados por clientes pessoa física (CPF) para contas de pessoa jurídica (CNPJ). 

Fonte: A TARDE

Comentários

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Irecê Repórter, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.