Política

Luizinho Sobral afirma que vai recorrer de sentença e volta falar em perseguição política

Luizinho vai recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral. "Não cometemos nenhuma irregularidade eleitoral nas eleições de 2012"

O ex-prefeito de Irecê e ex-deputado estadual, Luizinho Sobral, por meio de sua assessoria, se manifestou sobre sentença do juiz eleitoral José Onofre, na qual determina sua inelegibilidade por oito anos, por ter recebido tratamento privilegiado por uma rádio e um site de notícias.  

Semanas atrás, Luizinho Sobral acionou o Juiz José Onofre no CNJ- Conselho Nacional de Justiça, Conselho Nacional da Magistratura, Corregedoria do Tribunal de Justiça da Bahia, alegando parcialidade do juiz, mediante interferências contínuas do “seu amigo íntimo”, o Procurador Alex Machado.

“Prática de favorecimento ilegal, descumprimento do exercício do dever legal e prolação de decisões contraditórias, tendenciosas e nulas, bem como o acesso a informações de forma privilegiada aos oposicionistas de Sobral”, relata a nota.

Outra prova da parcialidade do Juiz, segundo Sobral, foi o fato da divulgação do conteúdo da sentença ter sido divulgado numa rádio local, mais uma vez, sem que houvesse sequer a publicação no Diário Oficial, “o que comprova que a oposição está sendo privilegiada com o conhecimento das decisões antecipadamente, independentemente do cumprimento da exigência legal da publicidade dos atos processuais, com o objetivo de prejudicá-lo politicamente”.

“Tenho certeza que o Tribunal Regional Eleitoral fará justiça e julgará com isenção todos os fatos e trará a verdade à tona. Não cometemos nenhuma irregularidade eleitoral nas eleições de 2012, e isso está mais do que provado”, declarou Sobral.

Sobral afirma que pré-candidatura está “mais que confirmada”

Luizinho disse ainda que sua pré-candidatura a deputado estadual está mais que confirmada e que segue recebendo grandes adesões em todo estado. Segundo a defesa de Sobral, essa é uma decisão de 1º grau do Juiz local, que não impede a sua candidatura e que cabe recurso no TRE, que segundo a defesa, “é um Tribunal muito maduro para julgar essas questões”.

Segundo a representação contra o magistrado, “o mesmo, em pratica veementemente vedada pelo CNJ  (Conselho Nacional de Justiça),  segurou o processo através do qual ele decidiu contra Luizinho Sobral em primeira instância, deixando de cumprir a legislação eleitoral”.

Ainda segundo Luizinho, “O Juiz tem agido com o fim exclusivo de persegui-lo politicamente e vem publicando decisões judiciais contraditórias e que afrontam a legislação processual, como no caso em que no mesmo mês ele aplica uma multa de 53 mil reais ao Site Caraíbas Fm por publicação de pesquisa eleitoral sem registro, mas em outras decisões, ele arquiva processos movidos contra o Instituto de Pesquisa João Gonçalves- ME,  de propriedade do atual Secretario de Governo de Irecê, João Gonçalves, e o outro contra o atual Prefeito de Irecê Elmo Vaz, que cometeu o mesmo crime eleitoral ao divulgar pesquisa impugnada pela Justiça na véspera da eleição de 2016”,  desabafa Luizinho Sobral.

Ao ser ouvido por nossa reportagem, Luizinho Sobral confirmou que irá recorrer ao TRE e que acredita na isenção do julgamento do colegiado, e que sua  pré-campanha segue mais forte do que nunca com agenda em vários municípios baianos.

Comentários

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Irecê Repórter, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.