Jussara: Justiça Eleitoral suspende divulgação de pesquisa eleitoral realizada pela empresa Âncora, por suspeita de Irregularidades 

Jussara: Justiça Eleitoral suspende divulgação de pesquisa eleitoral realizada pela empresa Âncora, por suspeita de Irregularidades 

Uma pesquisa eleitoral realizada pela empresa Âncora no município de Jussara/BA, registrada sob o n° BA-04388/2020, com previsão para divulgação está segunda, 05/10/2020, foi suspensa pela Justiça Eleitoral por suspeita de fraude e descumprimento dos requisitos da legislação eleitoral.

Segundo a coligação do candidato Tacinho, existem diversas irregularidades no registro, dentre as quais, a não observància previsão legal do inciso IV e IX do artigo 2o da Resolução/TSE no 23.600/2019.

Especificamente, não foram juntados no registro eletrônico da pesquisa, conforme exigido pela norma de regência, os corretos dados referentes ao plano amostral por gênero, idade, grau de instrução, nível econômico dos entrevistados, com a indicação da fonte pública e ainda a assinatura com certificação digital do estatístico responsável pelo teste.

Além disso, a representada teria informado endereço inverídico, fraudando assim as informações constantes do artigo 5o da Resolução/TSE no 23.600/2019.

Acolhendo os argumentos apresentados pela coligação do candidato Tacinho, a juíza da 159ª Zona Eleitoral, a Dra. Andréia Neves, determinou a suspensão dos seus resultado, sob pena de multa no valor de R$ 20.000,00 (vinte mil reais) em desfavor da representada para o caso de desobediência à presente determinação.

Comentários

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Irecê Repórter, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.