Irecê |

Fofura: Mulher negra dá à luz menino branco e ruivo: “foi uma surpresa”

Fofura: Mulher negra dá à luz menino branco e ruivo: “foi uma surpresa”

Ella Gayle estava grávida de um menino, mas o que ela não imaginava é que o seu bebê teria pele clara, cabelos ruivos e olhos claros. Ella é negra e pai do bebê tem o tom de pele mais claro, então, ela já havia cogitado a possibilidade de ele ser alguns tons mais claro que ela, mas não que fosse branco.

Logo, os inesperados cabelos vermelhos foram uma surpresa e tanto, já que o seu marido e pai do bebê tem cabelos claros e Ella, escuros.

Em uma entrevista ao portal australiano Kidspot, a mamãe confessou: “Eu acho lindo os fios ruivos do meu filho e se pudesse mudar, não mudaria. Muitas vezes, quando saímos na rua, provavelmente as pessoas pensam que não sou a mãe e ficam nos olhando, pois não estão acostumadas com o diferente. E acredito que pensem assim por não entenderem muito bem como funciona a ciência da hereditariedade. Eu também tenho alguns primos ruivos, mas não cheguei a pensar que o meu menino também seria. Então, podemos dizer que eu e o pai do Luca temos os genes dominantes ruivo e de olhos azuis.”

Logo em seguida, ela acrescentou:

“Ele é uma representação minha e do meu marido. Características de origem irlandesa, italiana e jamaicana. Eu o amo exatamente do jeito que é e não mudaria completamente nada nele. Estudos afirmam que apenas dois por cento da população tem cabelos vermelhos, então eu estou muito feliz e acho incrível ele ter toda essa mistura.”

Quando está passeando com o seu bebê pela cidade, é difícil a mamãe não fazer paradas para responder perguntas de algumas pessoas que querem saber se Luca é seu filho biológico ou não e como ele pode ser ruivo e ela não.

Sete meses, essa é a idade do encantador Luca. Já pensando em como informar ao seu filho sobre as suas descendências, futuramente, Ella abriu o jogo:

“Eu vou ensiná-lo a ser orgulhoso sobre suas origens e de si. Ensiná-lo a conhecer suas culturas e ter amor próprio, podendo ou não ser parecido comigo ou com outras pessoas da minha família que sejam negros. Ele é o meu bem maior, meu bebê angelical na Terra, ele faz as minhas manhãs muito mais felizes e torna os meus dias ainda mais coloridos, foi o maior presente que eu poderia ter recebido em toda a minha vida”, ela concluiu.

Comentários

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Irecê Repórter, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.