Falso líder religioso suspeito de estuprar mais de 30 adolescentes na cidade de Barra

"Para manter as meninas presas à rotina, o suposto líder espiritual dizia que realizava esses trabalhos para que elas evoluíssem espiritualmente”, disse o delegado.
Falso líder religioso suspeito de estuprar mais de 30 adolescentes na cidade de Barra
(Reprodução/Instagram/policiacivilbarra)

Um homem que se passava por líder religioso foi preso, nesta terça-feira (24), no município de Barra, no oeste da Bahia, suspeito de estupro contra ao menos 30 adolescentes de 12 a 18 anos. 

Segundo o delegado Jenivaldo Rodrigues, titular da Delegacia Territorial de Barra, o homem se utilizava da prática espiritual, passando-se por pai de santo, e usando nomes de entidades para cometer os abusos sexuais contra as vítimas, que, na maioria dos casos, eram virgens.

"Para manter as meninas presas à rotina, o suposto líder espiritual dizia que realizava esses trabalhos para que elas evoluíssem espiritualmente”, disse o delegado.

A casa onde eram realizados os crimes fica situada em local ermo e afastado da cidade, favorecendo assim, a prática desses crimes, sem que levantasse qualquer tipo de suspeita. A identidade do suspeito não foi revelada.

Ainda de acordo com o titular, as adolescentes eram atendidas individualmente dentro de um quarto, onde tinham seus olhos vendados e tinham que tirar peças de roupas para ficar nuas, por determinação dele. “Conforme investigamos, os crimes ocorrem há cerca de quatro anos e mais de 30 vítimas sofreram os abusos. Solicitamos que quem frequentava o local procure a DT para realizar a denúncia”, explicou o delegado.

O homem foi encaminhado para a DT, onde teve o mandado de prisão por abuso sexual mediante fraude cumprido, ficando à disposição do Judiciário. As adolescentes estão sendo ouvidas na unidade.

Comentários

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Irecê Repórter, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.