Irecê |

Brasil na Copa: Cidadão reclama de som alto e sujeira na Av. 1º de Janeiro em dias de jogo

Após os jogos, há disputa de som automotivo e muita sujeira, reclama o cidadão

Indignado com a sujeira deixada pelos consumidores de barres da Av. 1º de Janeiro, no centro de Irecê, após os jogos do Brasil na Copa, o cidadão Romulo Miron Dourado publicou fotos da situação em seu perfil  no Facebook cobrando providências.

Além disso, ele também se queixa da disputa dos sons automotivos, prejudicando a passagem de veículos e até de ambulâncias. “Baderna e caos”.

Confira o texto:

Assim termina uma farra exagerada e desorganizada na Avenida 1° de Janeiro, onde no mesmo determinado espaço tem casas com famílias, Idosos e crianças, um hotel e comércios.

Simplesmente após cada jogo do Brasil os proprietários de veículos com som automotivo estacionam seus carros um de frente para o outro nos bares na frente aqui e começam a guerra, a população entra na disputa consumindo todo tipo de bebida, fechando a BA, impossibilitando de passar os veículos, até ambulância não é respeitada, não respeitando o entorno.

Os proprietários de bares beneficiados com o fluxo, não se preocupam, até deixam os veículos mais a vontade, pois estão promovendo o aumento de vendas.

As autoridades policiais são chamadas, mas assim que chegam, os volumes são abaixados e eles não vêem nada, e não podem "fazer nada", vão embora e antes da viatura sumir a baderna aumenta, agora em volume maior.

No outro dia tem essa sujeira, sacolas plásticas, garrafas de bebidas, paredes de comércios sujos, o caos instaurado.

Como fica nosso caso? Como fica a população que não tem obrigação de participar desse tipo de caos? Como ficam as casas de famílias e os comerciantes que não são beneficiados com esse tipo de baderna?

E quantas vezes terá de acontecer mais para que medidas cabíveis por parte das autoridades competentes sejam adotadas?

Para nós, ficamos apenas com os prejuízos!!!

O que peço é uma melhoria, não que acabe com a empresa dos demais, esses bares e restaurantes deram vida a avenida, mais do que já tinha, mas também não quero que aconteça o que aconteceu com demais lugares, que foram proibidos e o movimento caiu ao ponto de muitas empresas fecharem. Muito melhor remediar que enterrar!

Galeria

Comentários

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Irecê Repórter, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.