Irecê |

Audiência pública discute atuação da Zona Azul em Irecê

Evento reuniu representantes de diversos setores da sociedade civil e foi uma oportunidade para expor queixas em busca de melhorias dos serviços
Fotos: Pascoal Ferreira | Irecê Repórter

Uma audiência pública ocorrida na noite desta quarta-feira (23), na Câmara Municipal de Irecê, debateu os serviços do Estacionamento Rotativo na cidade, a chamada Zona Azul. Os proponentes da audiência foram os vereadores Leonardo da Silva (Léo da Unibel) e Antônio de Jesus (Toinho do Judô).

O evento contou com a presença de representantes de diversos setores da sociedade, a exemplo de advogados, empresários, estudantes e presidentes de entidades do terceiro setor.

O coordenador da Superintendência Municipal de Trânsito e Mobilidade (STM), Ronaldo Miron, e a diretora jurídica da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), fizeram parte da mesa oficial.

Tópicos discutidos

Falhas no aplicativo Digipare, notificações abusivas no valor de R$ 20,00 por estacionamento irregular ou permanência na vaga após término do tempo contratado; tolerância de ao menos dez minutos após expirar o tempo no estacionamento; tempo muito curto de 20 minutos para carga e descarga; ausência de monitores nas ruas para as devidas cobranças.

Os tópicos citados acima foram alguns dos inúmeros discutidos durante a audiência. Ao final dos debates, o coordenador Ronaldo Miron fez algumas ponderações, respondendo aos principais questionamentos e garantiu levar as reclamações ao representantes da empresa SomaPark, que gerencia a Zona Azul na cidade.

Miron reconheceu quem muitas falhas precisam ser corrigidas e afirmou que o trânsito na cidade melhorou bastante após implantação da Zona Azul. “Toda mudança requer tempo para todos se adequarem e se habituarem. “Quem não se lembra da bagunça que era na Praça do Feijão? Com caminhões estacionando a qualquer hora e em qualquer lugar? Hoje todos encontram vagas para estacionar e o trânsito está fluindo muito melhor”, elogiou.

CDL presente

A diretora da CDL, Janielly Medeiros, aproveitou a ocasião para informar que os diretores da entidade se reuniram recentemente com representantes da SomaPark para fazer reivindicações em benefício do comércio e dos empresários. Segundo ela, das mais de dez solicitações, apenas quatro foram atendidas pela empresa.

Audiência produtiva

Léo da Unibel considerou positiva a audiência pública e lamentou a ausência de representantes da SomaPak. “Empresários e a sociedade vêm mostrando descontentamento com a forma de atuação e valores cobrados pela Zona Azul. Diante disso, fizemos nosso papel como representante do povo, convocando a audiência, que, inclusive, foi bastante produtiva, mesmo sem a presença de ninguém da SomPark. Esperamos que tudo o que foi discutido seja analisado pela empresa, e toda mudança necessária em benefício da sociedade, aconteça efetivamente”, disse o vereador.

Além de Léo da Unibel eToinho do Judô, os vereadores Murilo do Asa Sul, Irisvan, Fabiano Bia, Margarida Cardoso, Valdereis Lopes e o presidente da Casa, Figueredo, participaram da audiência.  

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Irecê Repórter, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.