Assassinato de Danila é o terceiro caso de feminicidio em menos de seis meses em Irecê e Região

Assassinato de Danila é o terceiro caso de feminicidio em menos de seis meses em Irecê e Região

Policiais do Serviço de Investigação (SI) da  14ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Corpin), com sede em Irecê, fizeram diligências nesta segunda-feira (11) em busca do empresário Emerson Figueiredo Silva, conhecido na cidade por “Emerson do Coco”. Ele desapareceu após assassinar sua ex-mulher, Danila Souza Santos, 31 anos, a tiros, em plena praça pública, na tarde de hoje, configurando crime de feminicidio.

Nas redes sociais foram disseminados diversos boatos de que ele teria se suicidado. Uns espalhavam que ele teria se matado em uma fazenda do seu pai, localizada em Patos de Lapão. Outros propagavam que ele teria se enforcado. Mas a verdade é que, até o horário desta publicação, Emerson do Coco ainda não havia sido localizado pela polícia. A principal linha de pensamento da polícia é que ele tenha fugido.

Não aceitava separação

Conforme levantamento feito pelo Irecê Repórter, Danila havia se separado recentemente de Emerson. Ele não se conformava com a decisão dela. Danila, inclusive, estava preparada para assinar o divórcio, o que teria aumentado ainda mais o inconformismo de Emerson.

Momentos antes do crime, Danila estava em uma loja com seu tio, próxima à praça Praça Renerio Dourado, no Centro da cidade, quando recebeu um chamado de Emerson para ir até lá. Ela aceitou e foi vê-lo. Ao chegar, foi surpreendida por ele que sacou a arma e começou a atirar. Desesperado o tio de Danila saiu do local correndo.

Danila e Emerson trabalhavam juntos na empresa que leva o nome dele “Emerson do Coco”. O ex-casal não tinha filhos. Amigos relatam que ela era uma mulher alegre, extrovertida, gostava de se cuidar. “Ela não merecia isso, só queria a separação e ser feliz”, disse uma amiga da vítima.

1º caso de feminicídio foi em novembro de 2019

Em novembro do ano passado, o corpo da jovem Rafaela Gomes de Souza,  na época com 27 anos, foi encontrado carbonizado em um lixão desativado de Irecê. Ela era da cidade de Lapão.  O mandante confesso foi o fisioterapeuta Alfredo Victor de Oliveira Mattos. Casado, ele mantinha um caso secreto com a vítima. O fato deixou toda a região estarrecida e foi noticiado pelos principais jornais do país.

2º Caso em fevereido deste ano

Em fevereiro deste ano, Laudeni Paiva dos Santos, 53 anos, também foi assassinada a tiros, na porta da sua própria casa, no povoado Água Clara, em Presidente Dutra. O principal suspeito foi seu ex-companheiro, Almir dos Santos, 63 anos.

Ainda não há informações sobre local e horário do velório de Daniela. Mais detalhes sobre o caso, a qualquer momento aqui, no Irecê Repórter. 

Comentários

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Irecê Repórter, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.